Google+ Followers

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Novidade na Conta de Energia Elétrica


A conta de luz vai ficar mais barata para quem consome energia fora dos horários de pico. Essa é uma das mudanças aprovadas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta terça-feira (22) para seu projeto de alteração da estrutura tarifária. As mudanças entram em vigor em 2013 e ainda deverão passar por um período de avaliação antes de aliviarem a conta de fato.
A mudança no cálculo da cobrança de energia elétrica foi colocada em votação pública em 2010 e, nesta semana, foi aprovada pela diretoria da Aneel.
O consumidor residencial deverá ganhar outra opção de modelo de cobrança, caso só utilize a eletricidade em horários “alternativos”, como no meio do dia ou de madrugada. Pelo novo modelo, cada distribuidora de energia poderá definir um intervalo de três horas entre as 17h e 22h em que o consumo de energia elétrica será mais caro.
No chamado “horário de pico”, a energia custará de três a cinco vezes mais do que nas outras horas do dia. Atualmente, as residências pagam o mesmo valor pela eletricidade, independentemente do horário de uso.
Essa nova cobrança foi chamada de modalidade tarifária horária branca. Ainda haverá cobranças diferenciadas chamadas verde, amarela e vermelha. A ideia é identificar, com os padrões dos semáforos, como a geração e a transmissão de energia estão sendo feitas.
Na tarifa verde, o consumidor terá informação de que o custo de geração está baixo, porque há grande volume de hidrelétricas funcionando em alta capacidade por causa do grande volume de chuvas no país, por exemplo.
No caso da tarifa amarela, há o alerta de que os custos estão aumentando por causa da diminuição no ritmo de produção das hidrelétricas. A vermelha indica uma situação de alerta, com possibilidade de uso das usinas térmicas (mais caras e mais poluentes) para suprir o consumo de casas e fábricas.
Pelas novas regras aprovadas nesta terça, a nova cobrança será opcional porque ainda dependem dos medidores eletrônicos de energia, os chamados "medidores inteligentes". O novo produto, que ainda está em fase de desenvolvimento, vai ajudar o consumidor a saber exatamente o quanto gasta de eletricidade em casa.
A cobrança de iluminação pública deve usar obrigatoriamente a nova medição a partir de janeiro de 2014. Durante o ano de 2013, haverá uma fase de simulações, em que cada cliente conseguirá saber se vai gastar mais ou menos pela nova medição.
Reportagem do Portal R7


Nenhum comentário:

Postar um comentário